quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Tudo são flores... até que eles ficam doentes!

Apesar da Zoquinha ser primeira filha, me surpreendi por não ser uma mãe tão desesperada por levá-la ao médico por qualquer febrinha... O pediatra dela sempre adotou aquele esquema (e acho até o mais certo) de analisar e aguardar pelo menos os 3 primeiros dias para depois sim começar a preocupação. E tudo ia muito bem até mais ou menos 1 ano e 4 meses.

Extamente no domingo da páscoa, Zoquinha começou a ter MUITA tosse. Mas é MUITA mesmo! Algo desesperador que acabava impedindo a bichinha de comer, já que ela até comia, mas vomitava logo em seguida! E estava também com febre, mas nada muito alto. Bom... ao longo do dia, ela só foi piorando, tossindo mais, febre aumentando, muito vômito, moleza e eu em contato direto com o pediatra. Ele parecia bem tranquilo e falava que, como era o primeiro dia de febre, eu devia aguardar e ficar de olho se a respiração estava muito acelerada (pô... não sei vocês, mas eu acho MUITO difícil verificar se a respiração de uma criança tão pequena está mais rápida que o normal!). Depois dela vomitar mais uma vez, entrei em pânico e levamos a pequena para a Emergência.

Chegando lá, a febre já estava beirando o 40º. A pediatra examinou e já disse logo que ela estava com ausculta de pneumonia e que seria tratada com tal, mas que, dependendo do Raio X, poderia ficar internada! Como assim??!!!! Meu mundo caiu! Queria mesmo era chorar e voltar para casa como se aquilo não estivesse acontecendo. Como uma criança estava bem um dia e no dia seguinte estava mal a ponto de ser internada? Como a febre estava muito alta, ela foi logo tomar dipirona na veia e fomos fazer o maldito RX. O resultado foi péssimo! O quadro dela não parecia nada bom e fomos para um quarto. Zocão no sofá, eu na cama e Zoquinha em um daqueles bercinhos de ferro de hospital (toda cheia de furos e fios!)

Daí a coisa só piorou... entrava uma enfermeira toda hora no quarto e falava logo que não estava gostando da respiração dela, que ela estava muito cansada... E, se isso não melhorasse, ela iria para a UTI! Claro que a partir daí eu não dormi mais! Pela manhã chegou a médica para examiná-la, achou que ela estava melhor, mas que a respiração ainda estava muito rápida e que era melhor colocá-la na UTI para receber oxigênio. Pelo menos ela deixou bem claro que o caso dela era grave, mas não a ponto de ter risco de morte... Apenas merecia mais atenção.

Ela ficou 5 dias na UTI! E mais 4 no quarto... E ainda foi para casa tomando antibiótico e fazendo muitas nebulizações...

Desde então não sou mais o mesmo tipo de manhã... tenho vontade de chorar toda vez que ela começa a tossir e corro grande risco de ter virado uma daquelas mães que acabam dando remédio para tudo! NÃAAOOO!!! Espero que não porque isso é péssimo para a Zoquinha...

Fato é que mudamos de pediatra por achar esse muito relapso durante todo o período de internação (ele não me ligou nenhuma vez, nem fez questões nenhuma de falar com os médicos do hospital, etc) e começo a achar que o pediatra atual, apesar de super disponível e solícito (responde até Whatsapp!! rs...) me parece ser esse tipo que exagera nos remédios...

Um comentário:

disse...

Mas gente, bem que falam que mãe é tudo igual.

Sou daquelas que pra levar em hospital só em caso de extrema urgência. Acho que os médicos são cansados, não prestam atenção no que falamos e nunca tratam os sintomas todos juntos.

Porém, depois do lance da queimadura que infeccionou, tenho certeza que sou uma mãe de merda e agora quero mudar para o prédio ao lado do hospital. Ando freak total.

Beijocas