quinta-feira, 30 de junho de 2011

Intimidade Alheia: Apelidinhos Inapropriados

Gente, olha que graça!!! A Vanessinha se empolgou e me mandou um de seu micos para eu publicar!!! rs... Deliciem-se com a falta de noção alheia!!! rs...

"Eu definitivamente sou uma chata... quero todos os dias contar tudo o que fiz para meu marido, em detalhes e claro, faço questão que ele me conte o dia, todos os dias, dele também.
O problema é que nessas historinhas cotidianas contadas a noite sempre surgem milhares de nomes e é incrível como sempre tem uns 2 Renatos, 3 Fernandos, enfim... acabo precisando diferenciá-los para poder entender melhor o caso que está sendo contado.
A última foi um dos Renatos...certa noite meu marido me contava acerca de alguma teoria mirabolante que ele conversara com o Renato no trabalho, segundo meu marido o Renato é uma enciclopédia ambulante... eis que, ansiosa em saber quem era pergunto: “O vitoriano?” Ah, foi como um passe de mágica, depois disso nas nossas conversas, na INTIMIDADE do lar, esse Renato instantaneamente se tornou “o Vitoriano”. (Explico: Num almoço, no qual eu estava, Renato comentou que estava querendo ler algum livro de literatura do período Vitoriano... uma bobeira, mas não sei porque... ficou marcado... hehehe). Continuando... o problema é que um dia... ligo para o maridão e ele me diz: “Amor, estou voltando para casa... eu e o VITORIANO”. VITORIANO???... Ahhh... dá para acreditar?? Na frente do Renato?? E eu ainda escuto no fundo da ligação o Renato dizer... “ ãnh??sou eu??”
Enfim...confesso que até hoje eu olho para ele meio envergonhada... hehehe...
Mas a pior, foi dos Fernandos, eram 3... o escalador, o Harry Potter e o bonitão. Como acho que os dois primeiros são autoexplicativos vamos a explicação do “bonitão”:
• eu adoro tentar alfinetar o maridão, apesar de que nunca consigo;
• porque ele era aquele tipo “faço academia”, “me cuido”, “sou O bonitão”.
Esse, não pegou instantaneamente, mas pegou.
Um fim de ano, minha prima veio nos visitar e era a época que tinha festas para todos os lados... festas da empresa, ahhh e claro, o casamento da Zoca e do Zoco. Ela foi conosco em todas, e na da empresa ela conheceu o “bonitão” e acabou ficando com ele... ficaram todo o período que ela passou de férias aqui, o que acabou fazendo com que o víssemos mais.
Fomos ao Outback... almoçar com amigos...e o meu grande erro foi perguntar na frente de todos: “Prima, o bonitão está vindo?” Saiu assim... naturalmente... foi automático!
Até hoje não sei porque os homens da mesa ficaram tão enlouquecidos... hehehehe...
Deve ter rolado uma ânsia em defesa do meu pobre marido... sei lá. Só sei que quando o Fernando chega, um dos “amigos” diz: “É Vanessinha, você tinha razão, o cara é bonitão mesmo!”
O tal Fernando estufa o peito numa pose... com cara de “estou acostumado”. E eu???...
ahhh.... eu só queria morrer, ser engolida pelo chão ou qualquer coisa parecida que me tirasse
daquela situação!!!
A mesa se calou... principalmente eu... o “amigo” (que estava vermelho de vergonha)... e o bonitão. Opa, o Raigorodski... É hoje em dia, nada de apelidinhos para os amigos do trabalho, melhor ficarmos no bom e velho método de sempre... aprender os sobrenomes, né???

Um comentário:

Isadhora disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk
a charge combinou bem com a historia!!!

http://isadhoracamacho.blogspot.com/